Ausência

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009


Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência, essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim.

Carlos Drummond de Andrade

4 Comments:

Adriano Veríssimo said...

mas a mim...tua ausência...me faz falecer...

te amo

Cícero Nascimento said...

Ei passei pra falar que tem muitos tipos de auxencias, e a auxencia de amigo, estou aqui pra mostrar pra vc, que n existe te amo e farei tudo pra mostrar isso estando aqui, pronto, atento.

TABATATINHA said...

A ausência de quem amo me faz falecer tbm =( Beijos...
Perfect!

Filipe Macedo said...

Eu necessito de vocês para preencher essa ausência...bons ventos, obrigado por voarem