quinta-feira, 14 de agosto de 2008


Jardim interior

Todos os jardins deviam ser fechados,
com altos muros de um cinza muito pálido,
onde uma fonte
pudesse cantar
sozinha
entre o vermelho dos cravos.
O que mata um jardim não é mesmo
alguma ausência
nem o abandono...
O que mata um jardim é esse olhar vazio
de quem por eles passa indiferente.

Mario Quintana

6 Comments:

Rosana said...

Sinceramente eu tenho m jardim, talvez você não saiba, mas ele é imenso, tão grande que não se sabe onde começa ou onde termina...
Só sei que lá cultivo muitas flores e uma delas está lendo esse singelo comentário... Você sabe que é uma das flores mais raras que eu tenho guardada lá,não? Tão rara que jamais murcha, sempre está com esse brilho, emanando o que tem de melhor.
Eu observo todos os dias meu jardim, tomando cuidado para que ele esteja sempre assim, doce, belo e sincero.
Te amo maninho mais lindo do mundo!
Beijo!
Você sim é um arraso, teu blog sim é lindo, porque é minha inspiração, aliás, vc é uma inspiração!

Sereno Conduzir said...

É que não fomos condicionados a observar... Mas se olharmos bem, encontramos até mesmo flores nascendo por entre as pedras.

Beijos n'alma meu querido

Dantas said...

eu tenho muito cuidado com o jardim aqui de casa, quer dizer, o jardineiro.
asauhsauhshuahusa
lindo o poema

Rafa Kalado said...

Me vejo Jardim nesse momento.
Infelizmente não tinha os muros altos para que não visse quem por mim fosse indiferente.

Mas ainda que jardim, ainda que muitos não estando por mim, mas vale ter um Jardineiro como você, do que grandes muros.

Katia H Lyra said...

FAço da palavras de Rafa Kalado as minhas palavras!!![é q não dá p/ vencer essa belíssima explicação!!]

BJKS!!!

Filipe Macedo said...

Lindos comentários...obrigado por permitirem que eu cultive os jardim de cada um de vocês....bons ventos....e flores no seu caminho!