III

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Naquela tarde os meninos se divertiram como nunca tinham feito antes, era incrível a sintonia que os uniu desde o primeiro momento (fortes laços que muitas vezes não enxergamos com o olhar, nesses pequenos momentos se mostram vivos!)


Ao entardecer, sentaram a beira de uma pedra para olhar o pôr do sol e por lá ficaram até que o céu escureceu.


- Toda vez que o sol se pôr eu vou lembrar de você - disse Guaraci com tanta ingenuidade que era possível a qualquer um enxergar o amor que existia em seu coração;


Olhando em seus olhos Jaci ameaçaria agradece-lo, quando a pequena mãozinha do menino tapou seus lábios:


- Psiu!  Isso foi um carinho e um anjo me ensinou que carinho a gente não pode agradecer, se você recebeu  é porque mereceu, a gente quando quer agradecer tem que pensar em retribuir, assim cada vez você  retribuir um carinho, vai ganhar um outro em troca e assim a gente vai juntando, um monte de carinho, viu é só isso "Simples assim"


Jaci sorriu, beijou-lhe a mão e correu, era só felicidade!

3 Comments:

Lucas M Jung said...

Lindo!
Ao ler, mentalmente assisti a cena.
Abraço,
Lucas.

Anônimo said...

Toda vez que o sol se pôr eu vou lembrar de você...

Lindo demais Fefucho! :.)

Beijos!
Adriano Fragalá

Carol Mioni said...

Lindo demais! Carinho é o melhor presente de dar, e de receber, claro! =]